Vagando na imensidão interestelar a nave sonda Voyager saiu do nosso sistema solar, vagando sem rumo no espaço profundo, deixou a área de influência do nosso Sol em rumo ao desconhecido, a Voyager 1 foi lançada 5 de setembro de 1977, a Voyager 2 , dois meses depois,  voando a uma velocidade de 62,140 km, objetivo primordial  estudar Júpiter , Saturno, Urano e Netuno, e após prosseguir , sem rumo , para o centro da galáxia Via Láctea , até seu combustível acabar, ela é alimentada com Plutônio, e a previsão é que este combustível entre 10 a 15 anos se esgote , então vagará silenciosamente sem mais enviar dados para a Nasa, surpreendentemente após longos 36 anos ela continua enviando sinais e surpreendendo os cientistas.

Distância que elas estavam em relação ao nosso sistema Solar , em 2012:

A Voyager 1, encontra-se atualmente a mais de 19 bilhões de quilômetros do Sol. A Voyager 2 a 15 bilhões de km, com a missão de estudar juntas os 4 gigantes gasosos.img_2900

Ambas as sondas transportam um disco de cobre , banhados em ouro,  “Aí é a parte preocupante dessa missão “, com saudações em 60 idiomas, diversos tipos de sons, de pássaros, músicas, informações sobre diferentes culturas, informações sobre a evolução do homem em diversas épocas , a nossa localização na galáxia e mostrando o nosso sistema solar, e essa sim é uma forma de convite para alguma entidade alienigena biológica ou não,  nos descubra e venham nos visitar. Mas  o que?  Quem?  E quais as intenções?  Uma parte de cientistas e inclusive  entre eles se destaca Stephen Hawking, são contras a essa ingênua ação, pois devido a imensidão do universo e eles afirmarem que a possibilidade da existência de civilizações são dadas como certo de existirem, e que dificilmente poderíamos ser localizados, devido às grandes distâncias , nem todas teriam intenções benevolentes, basta olharmos para nossa história,  mas especificamente a chegada dos europeus a América com uma superior tecnologia dizimaram e escravizaram os nativos da região, existe essa possiblidade de acontecer com a nossa civilização,  pois devido às grandes e instransponiveis distâncias  do universo , a raças que rastreassem e pegassem as sondas teriam um mapa da nossa posição, e se conseguissem chegar até nós , é porque a tecnologia deles seriam superior a nossa em centenas ou milhares de anos na nossa frente, com isso seria praticamente impossível nos defendermos de uma possível ameaça, já que a Terra é um oásis nesse universo, com as condições perfeitas para sobrevivência de centenas de raças similares a nossa.

img_2897
o disco com todos nossos dados.

Uma curiosidade ocorreu quando a sonda atingiu o espaço interestelar, um grito assustador e fantasmagórico que assustou os cientistas, os sons que são emitidos,  devido à distância de 19 bilhões de km, levam 17 horas para chegar a Terra, os estranhos uivos estão dentro da frequência auditiva dos humanos, segundo os cientistas o som é proveniente de plasma interestelar, será?

Hoje essas velhas senhoras  de 36 anos em relação a tecnologia atual, estão navegando em águas desconhecidas de um novo mar.

O som estranho.

Algumas importantes descobertas e curiosidades das sondas:

Existe um forte campo magnético na região interestelar, gerado pelo um gás extremamente tênue comprimindo bolhas de gás que se origina do Sol, distorcendo o formato esférico.

Outra descoberta surpreendente, quando as sondas cruzaram e adentraram no espaço intraestelar foi registrado que a temperatura externa era 10 vezes mais fria do que o esperado, físicos e cientistas estão estudando o porque.

Ambas sondas usam reatores nucleares, não necessitando de luz para geração de energia para alimentar seus instrumentos, foram criadas para estudar os quatro gigantes gasosos, estimava-se o fim do funcionamento em apenas cinco anos.img_2898

Ambas hoje viajam em lados opostos do sistema Solar, jamais se encontrarão, onde chegarão ninguém vai saber,  pois não estaremos vivos para presenciar esta fantástica aventura,  elas viajarão pela eternidade em um silêncio profundo, acelerando até os confins da Galáxia.