Um dos mais misteriosos dentre os projetos secretos americanos, guardado a sete chaves, Projeto Aurora, o desenvolvimento de um avião que poderia ser classificado como um Ovini terrestre, para a maioria dos observadores uma nave extraterrestre pelo seu formato e aparência triangular.

1C23B138-21F9-4BDB-AF81-197EF6D4598D

Os Primeiros Avistamentos

Tudo começou em agosto de 1989 quando Chris Gibson, um observador da Royal Observer Corps (entidade de defesa civil britânica) que estava numa plataforma de gás no Mar do Norte, a 100 km da costa de Norfolk, na Inglaterra, viu uma cena estranha: uma aeronave em forma de triângulo era reabastecida no ar por um avião-tanque KC-135. Ao lado deles, dois F-111, bombardeiros leves que eram um pouco menores do que ele. O conjunto voava em direção ao Reino Unido, provavelmente a caminho de uma base americana no país.

 

 

7A156B1D-D775-4601-9AC0-29F6C1E43A18

Na mesma época, um grupo de observadores vizinhos à famosa base militar secreta ‘Área 51’ passam a ouvir um som estranho de aeronave logo no início da manhã.

O rumor foi criado em meados da década de 1980 nos Estados Unidos. Não há provas substanciais de que já tenha sido construído, embora haja fotos, filmagens e testemunhas de avistamentos. Alguns crêem que atingiria velocidades superiores a Mach 5. Teria sido desenvolvido na década de 80 ou 90 como um sucessor do lendário SR-71 Blackbird.

6DD00D12-01C7-45F1-B0ED-9A30636F3A38

O governo dos EUA sempre negou a existência de tal aeronave. A Aerospaceweb.org concluiu: “As evidências que apoiam o Aurora são circunstanciais ou são pura conjectura. Há pouca razão para contrariar a posição do governo”.

Outros chegam a conclusões diferentes. Em 2006, o escritor Bill Sweetman disse: “O Aurora existe? Anos de perseguição, levaram-me a acreditar que, sim, é mais provável que o Aurora esteja em desenvolvimento ativo, estimulado pelos avanços da tecnologia para satisfazer a ambição que lançou o programa de uma geração atrás.

785FD3A9-3E1E-4B87-82D6-3097536A0422

Um informe do Ministério de Defesa Britânico de maio de 2006 faz menção a antigos planos da Força Aérea Americana de criar um veículo altamente supersônico capaz de alcançar velocidades de Mach 4 a 6.

Contudo, não surgiram evidências suficientes para confirmar a existência do projeto. Alguns consideram que foi cancelado devido à preferência pela utilização de aviões espiões por veículos aéreos não tripulados e satélites espiões, os quais podem fazer o mesmo trabalho que um avião de reconhecimento, mas com menor risco de acidentes.

Características Técnicas 

o suposto avião possui a uma descrição detalhada: 33,5 metros de comprimento (o mesmo que o Boeing 737 da Ponte Aérea), 18,2 metros de envergadura, teto de voo de mais de 40 mil metros, e capacidade de voar entre Mach 5 e Mach 8, ou seja, até oito vezes a velocidade do som (quatro mais veloz que o Concorde, por exemplo).

Para obter esse desempenho inigualável, o Aurora usaria motores do tipo ‘Ramjet’ ou ‘Scramjet’. Como é preciso operar em altas temperaturas onde turbinas e compressores não funcionam bem, um avião hipersônico precisa de uma tecnologia capaz de gerar energia mesmo num ambiente tão hostil. O ‘Ramjet’ trabalha com um fluxo de ar extremamente quente e veloz que requer uma detonação de combustível por pulsos, daí a tese de que os relatos de pessoas que ouviram esses sons inusitados de um avião.

7EB57FF9-6D74-4DDE-9A96-4F2460007661

 

-Tripulação: 2 (1 piloto e 1 oficial de reconhecimento de sistemas)
-Longitude: 35 m
-Envergadura: 20 m
-Altura: 6 m
-Superfície das asas: 300 m²
-Peso no vazio: 29.480 kg
-Máximo peso ao despejar: 71.215 kg
-Planta motriz: (baixa velocidade) quatro turbofans de pós-combustão, (empuxo desconhecido) cada um, (alta velocidade) quatro Ramjets, scramjets ou motores de detonação de pulso (empuxo desconhecido) cada um.
-Velocidade máxima: 8.000 km/hora (Mach 5-8) en altitude
-Alcance de combate: 15.000 km
-Trecho de servicio: 40.000 m
-Relação empucho/peso desconhecido
-Câmeras desconhecidas

Suposto vídeo filmado do Aurora