Um estranho objeto é a muitos anos monitorado pelas agências espaciais, ele tem um formato de uma nave espacial de cor negra, seria um suposto satélite artificial relatados por alguns teóricos da conspiração como sendo um objeto de aproximadamente 13.000 anos de idade de origem extraterrestre e que está em uma órbita quase polar. Críticos e acadêmicos têm classificado o “Cavaleiro Negro” como uma teoria da conspiração e uma lenda urbana que combina várias histórias não relacionadas. Uma foto da NASA de 1998, que alguns dizem mostrar o satélite “Black Knight”.

3A9CB04B-BD2E-4E82-A954-90BEA7F8FA42

De acordo com agências de monitoramento ao redor do mundo, o Black Knight está transmitindo sinais de rádio por mais de 50 anos, para algum lugar até então desconhecido, ou está retransmitindo um sinal que até agora não foi decodificado.

E914B948-0CAD-4FCF-A82F-B5CC388D5CB8

Os EUA e a União Soviética mostraram interesse particular neste “objeto espacial não identificado”. Desde sua descoberta este satélite tem interessado países como Suécia e entusiastas ao redor do mundo. Um deles é um Operador de Rádio Amador que aparentemente decodificou uma série de sinais recebidos do satélite OVNI e interpretou isso como um mapa estelar centrado no Sistema Estelar Epsilon Boötis e que o Black Knight originou-se desse sistema 13.000 anos atrás. (Epsilon Boötis (Izar, Mirak, Pulcherrima, Mintek al Aoua, Cingulum Latratoris, 36 Boötis) é uma estrela binária na direção da constelação de Boötes. Possui uma ascensão reta de 14h 44m 59.25s e uma declinação de +27° 04′ 27.0″. Sua magnitude aparente é igual a 2.35. Considerando sua distância de 210 anos-luz em relação à Terra, sua magnitude absoluta é igual a −1.69. Pertence à classe espectral A0.

3DC6E2C3-70F1-4970-96DE-36E14D2E3632

Mas de acordo com muitos, esta descoberta foi feita muito antes do que nós pensamos. Rumores existem de que foi Nikola Tesla o primeiro homem a “interceptar” um sinal deste satélite de outro mundo em 1899 depois de construir um dispositivo de rádio de alta-voltagem em Colorado Springs. Depois da descoberta de Tesla, nos próximos 30 a 50 anos o sinal foi interceptado mais frequentemente até que foi aparentemente “decodificado”. Desde os anos 30, astrônomos de todo o mundo tem reportado sinais de rádio estranho que alegadamente vem do “Cavaleiro Negro”.

40C8FECF-4F07-4E00-AC11-447F3F18C490

O interesse no Black Knight foi maior a cada ano, 1957, um “objeto” foi visto “sombreando” o Espaçonave Sputnik  De acordo com os relatórios, o “objeto não identificado” estava em órbita Polar, o curioso é que naquela época nem os Estados Unidos nem a Rússia possuía tecnologia para manter uma espaçonave em Órbita Polar. De acordo com nossa pesquisa o primeiro satélite de Órbita Polar foi lançado em 1960. Órbitas polares são usadas frequentemente para mapeamento terrestre, observação da terra, capturando a terra enquanto o tempo passa de um ponto e satélites de reconhecimento. Isto colocaria o Black Knight na categoria de satélite observacional, a única questão aqui é, quem colocou o Black Knight em órbita polar e para qual propósito?

6F80ED8E-8834-408B-BC16-9FE4DB589E33

O Objeto continuou a espantar astrônomos por todo o mundo. Nos anos de 1960 o Cavaleiro Negro foi localizado novamente em Órbita Polar. Astrônomos e cientistas calcularam o peso dos objetos como sendo mais de 10 toneladas, o que seria naquela época o maior satélite artificial a orbitar o nosso planeta. Os Cavaleiros Negros orbitando eram diferentes de qualquer outro objeto orbitando a Terra, uma vez que eles estavam movendo duas vezes mais rápido quando comparado com espaçonaves feitas pelo homem.

Existem diversos relatórios de que a Grumman Aircraft Corporation deu muita importância a este misterioso “satélite”. Em 3 de Setembro de 1960, sete meses depois que o satélite foi detectado pelo radar, uma câmera de rastreamento na fábrica da Grumman Aircraft Corporation em Long Island tirou uma fotografia do Black Knight. A esse ponto, pessoas de todo o mundo iniciaram a identificar o objeto no céu, que pode ser visto como uma luz vermelha se movendo a alta velocidade se comparado com outros satélites em uma órbita Leste-Oeste. A Grumman Aircraft Corporation formou um comitê para estudar os dados recebidos das observações feitas, mas nada foi tornado público.

883D8992-89FE-460E-89D7-B7F82CD7B917

Em 1963, o Gordon Cooper foi lançado ao espaço. Em sua órbita final, ele reportou estar vendo um objeto brilhante verde em frente a sua cápsula, a distância, se movendo em direção à sua espaçonave. A estação de rastreamento Muchea, na Austrália, à qual Cooper reportou o objeto, pegou este Objeto Voador Não Identificado no radar viajando do Leste para o Oeste. A NBC relatou isso, mas depois de Cooper ter voltado para a Terra, o repórter não foi autorizado a perguntar à Cooper sobre o objeto voador não identificado. A explicação oficial dada aos avistamentos de Cooper foi “altos níveis de dióxido de carbono, que causaram alucinações“.

O Black Knight foi tópico de interesse por todo o mundo. Até hoje a maioria da informação “oficial” sobre o objeto misterioso é mantida segura e longe da sociedade. Ninguém respondeu algumas das questões mais simples e lógicas a serem perguntadas: Quem colocou esse “satélite” em órbita Polar? Para qual propósito?.

BDDAED7A-12B6-4398-B99B-B6A7BC668DB2

Em 1987, a missão STS-088 do Ônibus Espacial Endeavour fotografou esse misterioso objeto orbitando a Terra. Foram apresentadas 5 fotos do objeto no site da NASA. As fotos claramente mostram um enorme objeto em órbita terrestre. Seria possível que a NASA não intencionalmente fotografou o satélite Black Night?
Vale lembrar que a revista Time apresentou um artigo em 7 de março de 1960, o qual reportou o seguinte:
Recentemente manchetes anunciaram que os Estados Unidos tinham detectado um misterioso satélite “escuro” trafegando acima em órbita. Houve uma especulação de que ele poderia ser um satélite de vigilância lançado pelos russos, e isso trouxe alguma ansiedade devido ao fato de que os EUA não sabiam o que estava acontecendo por sobre suas cabeças. Mas o Departamento de Defesa orgulhosamente anunciou que o satélite havia sido identificado. Era um objeto espacial abandonado, os restos do satélite Discoverer da Força Aérea, que tinha saído fora do seu trajeto. O satélite escuro foi o primeiro objeto a demonstrar o eficácia na nova vigilância dos EUA no espaço. E as três semanas que demoraram para identificarem os satélite foi prova de que o sistema ainda necessita uma coordenação completa e que alguns problemas ainda devem ser solucionados…
Contudo, isto não explica os avistamentos registrados desde antes da corrida espacial. Apesar da desculpa dada pelo governo dos EUA quanto àquele incidente, será que representantes de governos podem mesmo ser confiados quando tratam de assuntos relevantes à segurança nacional de um país?
Seriam as informações aqui apresentadas provas de que estamos sendo monitorados por outras civilizações muito mais adiantadas do que a nossa, e, se este for o caso, há quanto tempo isto vem acontecendo?
Certamente, se algum governo tiver a resposta para este mistério, ele não irá abrir esta informação.

 

DNA

Se voltarmos mais longe no tempo, podemos encontrar menções em textos religiosos, que dizia que um Observador Escuro se aproximava, acima do firmamento.

Os textos nunca mencionam sua origem ou natureza, porém alguns defensores da história alternativa, levaram a chamá-lo de Arca Negra.

Eles suspeitam que o satélite é realmente um repositório genético de tipos e que contém amostras de DNA das culturas avançadas que existiam na Terra em tempos antigos.

Aqueles que não têm nenhum interesse em compartilhar suas descobertas com o resto do mundo, então nosso melhor tiro em descobrir a verdade sobre o Black Knight Satellite seria classificar através de literatura existente e cruz-referência-lo com textos antigos e contas mitológicas.

Se não encontramos nada, então está resolvido e podemos continuar com nossas vidas. Mas quão confortável você dormiria sabendo que o olho sem pestanejar e sempre vigilante de um satélite alienígena está sempre lá em cima? Basta que nossos governos espionem cada uma de nossas ações.