O espaço sideral não é o melhor lugar para você retirar o traje espacial só para ver o que acontece. Dá para imaginar o que ocorreria, por exemplo, se o primeiro astronauta brasileiro, Marcos Pontes, tivesse algum problema ao sair da Estação Espacial Internacional (ISS) durante sua passagem por lá?

 Gravidade zero

49B86C56-D05F-4AFD-88F6-B0BC2843F7C4

São Paulo — O russo Gennady Padalka,  comandante da tripulação a bordo da Estação Espacial Internacional, quebrou o recorde de maior tempo passado no espaço. Ele passou 803 dias flutuando no universo e irá retornar à Terra em setembro. Não satisfeito, Padalka disse que gostaria de quebrar o próprio recorde. A sua meta é passar mil dias no espaço. Você sabe o que aconteceria com Padalka se seu corpo ficasse exposto no espaço, sem roupas especiais? A ciência sabe. No entanto, ela descobriu das piores maneiras: a partir de acidentes no espaço e em câmaras de testes, e experimentação com animais na década de 1960 (lembram da cadela Laika?). A galeria a seguir revela o que os pesquisadores já desvenderam sobre o assunto.

B6CF0F8D-D3A1-48A1-A05C-0B2B72417078

Falta de ar

GRAVITY
Se você assistiu ao filme “Gravidade”, vai se lembrar da cena em que Sandra Bullock começa a sufocar devido à falta de ar em seu traje espacial. Essa sensação agonizante é a primeira que você vai sentir se estiver com o corpo exposto no espaço. Contudo, ao contrário de Bullock, que ficou vários minutos sem oxigênio, você perderia a consciência rapidinho, em cerca de 15 segundos. Vocês podem estar pensando: “Mas eu posso segurar minha respiração por alguns minutos!”. Porém, a situação no espaço é um pouco diferente da que temos aqui na Terra devido à falta de pressão no lado de fora. Se você segurar sua respiração no espaço sem uma roupa espacial, o ar remanescente em seu corpo vai expandir-se rapidamente e provocar a ruptura dos seus pulmões.

Inchaço extremo

D94C5924-C892-4696-8A61-6764F50CBF1E
Você lembra quando a personagem Veruca Salt do filme “A Fantástica Fábrica de Chocolate” inchou tanto que parecia um balão de festa junina? Então, nosso corpo reagiria de maneira parecida no espaço. Após 10 segundos de exposição no vácuo, sua pele e o tecido embaixo dela começariam a inchar. Isso aconteceria porque a água em seu corpo iria vaporizar-se devido à ausência de pressão atmosférica. Como a pele humana é extremamente resistente, você não iria inchar a ponto de explodir. Além disso, se você fosse levado de volta à Terra, seu tecido cutâneo voltaria a normal. Mas você estaria morto, é claro.

A sua língua pode ferver

Como os músculos e a pele protegem o sistema circulatório do seu corpo, a exposição no espaço não afetaria sua pressão sanguínea e nem faria ferver seu sangue. No entanto, sua saliva iria começar a ferver, já que a ausência de pressão atmosférica provocaria a vaporização da saliva. Quem provou essa teoria foi o astronauta Jim LeBlanc. Em 1965, ele ficou exposto em uma câmara de teste de vácuo. Sua roupa espacial teve um vazamento e ele ficou inconsciente por 14 segundos e foi renimado logo em seguida. Le Blanc afirmou que a primeira coisa que sentiu antes de desmaiar foi a saliva de sua língua borbulhando.

Queimaduras 

F7BE577B-C43D-4BCD-9EF1-6B95846A226D

Nós facilmente queimamos a pele quando ficamos expostos ao Sol sem protetor solar. Imagine expor nosso corpo sem a atmosfera da Terra para filtrar raios ultravioletas nocivos à saúde humana. Se você estiver solto no espaço sem um traje espacial, seu corpo será terrivelmente queimado pela radiação cósmica. Além disso, se você olhar diretamente para o Sol, sua retina se queimará a ponto de o deixar cego. Por isso, os astronautas utilizam capacetes especiais, que refletem a luz do Sol, para se deslocar fora da nave.

Frio Mortal lento

C9B0A039-28B1-44FD-B2F8-8E7D62539F15

Quando estamos seguros, na superfície da Terra, os nossos corpos suam para refrescar nosso sistema. Com o decorrer do tempo, esse suor evapora da nossa pele, absorvendo calor no processo, que é gradual, já que a umidade do ar e a pressão atmosférica limitam a evaporação. Já no espaço o processo de evaporação de qualquer líquido é muito rápido. Assim, seus olhos, sua boca e sua garganta secariam. Contudo, você não morreria congelado imediatamente, apesar de as temperaturas espaciais serem extremamente baixas. O calor não deixa o corpo com suficiente rapidez para que você congele antes de sufocar.

Efeitos da Descompressão 

A baixa pressão do espaço impede que o oxigênio seja dissolvido na corrente sanguínea do ser humano. O ambiente de vácuo produz o mesmo efeito para outros gases, como o nitrogênio. A exposição do ser humano no espaço faz com que pequenas bolhas de nitrogênio sejam formadas em todo o sistema circulatório. Essas bolhas provocam a doença descompressiva. Os efeitos colaterais desse mal são a dor extrema e o bloqueio de veias e artérias. Bolhas de nitrogênio no coração podem causar insuficiência cardíaca súbita. Já bolhas no cérebro pode causar acidente vascular cerebral (AVC) e convulsões.

Corpo não se decompõe

A1AF23DD-A958-46AC-B73A-CB5BB44B8785

Você vai morrer no espaço se não estiver usando um traje espacial. Isso é fato. Contudo, o que acontece com o corpo humano sem vida no vácuo? Seu corpo não irá se decompor da forma habitual na Terra, já que não existe oxigênio no espaço. Se você estiver perto de uma fonte de calor, como o Sol, seu corpo irá se mumificar. Caso contrário, ele vai se congelar. O corpo só irá se decompor normalmente se você estiver usando um traje espacial. No entanto, essa decomposição só irá durar enquanto houver oxigênio na roupa. Enfim, não importa como você vai morrer. Seu corpo vai aguentar muito tempo sem ar e vai ficar à deriva no espaço por milhões de anos.

BCEF74E1-5788-4AE8-9727-4D168C24CA1E

De acordo com Douglas Galante, que é astrobiólogo do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG-USP), tudo dependeria da roupa da pessoa: se ela estivesse usando o traje especial, as bactérias presentes no corpo continuariam vivas e atuando normalmente no processo de decomposição, caso não estivesse, haveria ausência de microrganismos e consequentemente, não haveria decomposição, transformando o corpo em uma espécie de “múmia espacial”.

A primeira coisa que aconteceria ao corpo seria intensa desidratação, visto que a pressão no espaço é muito baixa, e ocasionaria na perda de água, que vai evaporando até que ele se transforme em algo completamente seco, como um “cheetos de batata frita”.

E246D660-130B-42C9-A285-30B0D1851FAE

Ok, mas se você pensa que o corpo ficaria apenas vagando pelo espaço sem destino algum, pode estar um pouquinho enganado. Para definir o que exatamente ocorreria nessa situação, seria preciso saber o local exato onde a pessoa foi a óbito. Se isso acontecesse próximo ao ISS, o corpo ficaria orbitando a Terra durante alguns longos anos, até que perdesse velocidade, fazendo com que ele finalmente caísse, como se fosse uma estrela cadente. Como já podemos imaginar, durante a queda o corpo acabaria pegando fogo, e seria completamente consumido antes mesmo de atingir o chão.

Caso a morte acontecesse em outro lugar do espaço, aí sim o corpo ficaria vagando por aí, já que o universo é realmente enorme. Posteriormente, ele poderia ser atraído por algum astro e acabaria colidindo, mas funcionaria mesmo como uma espécie de cometa ou asteroide.