Há certas regiões específicas do planeta em que a atividade OVNI se manifesta com maior frequência. A Zona Anômala de Perm, também conhecida como Triângulo de Molebka, (ou Triângulo das Bermudas da Rússia) é a área com atividade anômala mais intensa em todo o território russo. Ela foi descoberta há 30 anos e encontra-se na divisão entre Perm e a unidade federativa de Sverdlovsk, a 10 quilômetros do povoado de Molebka, fundado em 1787.

1D33D3DF-DCDB-4B23-850C-9408E54E1EF8

O local místico posicionado no ponto de encontro dos rios Silva e Molebka conta com um território de 70 quilômetros quadrados, que em grande parte abriga matagais e florestas de difícil acesso.

Nos últimos 16 anos têm sido reportados com frequência fenômenos insólitos e avistamentos de OVNI´s naquela região, chamando assim a atenção dos investigadores – a área já foi o foco da KGB – e dos meios de comunicação.

Fenômenos Anômalos

O povoado de Molebka ficou famoso em outubro de 1983 devido ao aparecimento de uma luz de origem desconhecida sobre a floresta e de um círculo no meio da neve com diâmetro de 62 metros que surgiu, registrado pelo geólogo Emil Batchurin, morador da cidade de Perm.

A05FCAD2-8310-4ED1-A51E-E9F56C7C1D02

Segundo o repórter Timur Ivanzov, como resultado foram organizadas muitas explorações científicas ao Triângulo de Molebka, para tentar desvendar o mistério:

“As pessoas viram com seus próprios olhos que discos voadores realmente voam lá, como aviões sobre aeroportos. Sendo que com regularidade invejável. Sobre o bosque e campos surgem periodicamente bolas brilhantes, que os habitantes locais chamaram de “laranjas de fogo”. Nos bosques e campos apareciam periodicamente bolas brilhantes que os moradores chamavam de “laranjas de fogo.”

2531C9ED-F985-471C-A444-21D31F0CE607

Não é raro que turistas que visitam esses lugares tenham o funcionamento de celulares e câmeras fotográficas, prejudicados devido às características peculiares da interferência magnética.

Contudo, o local já era considerado anômalo muito antes do aparecimento dessa luz. As primeiras citações desse local maldito, que atrai todos os fenômenos paranormais possíveis, são datadas dos anos 30 do século XIX. Já então os camponeses locais contavam sobre estranhos aparelhos voadores e objetos brilhantes. Dentro desta área que abrange uns 70 km quadrados, há alterações e interferências electromagnéticas que afeta rádios transmissores, celulares, bússolas, etc.

Existem relatos sobre o comportamento estranho de fogo na zona anômala. A chama pode incendiar-se, de repente, como se tivesse sido derramada gasolina.

33A07444-F413-4FB5-9792-EF0DB99F1B5C

De acordo com algumas informações oficiais, o aparecimento de objetos voadores e a ocorrência de eventos anormais foram testemunhados na década de 1830 por camponeses, quando ainda não existia nenhuma explicação lógica que esclarecesse a incapacidade de alguns caçadores experientes de sair de uma área de 49 quilômetros quadrados ao longo de várias semanas.

Sintomas incomuns

As testemunhas dos eventos inexplicáveis ocorridos neste “parque de óvnis” confirmam as atividades anômalas citando uma lista de vestígios que incluem relâmpagos e flashes coloridos, objetos voadores iluminados, vozes de origem desconhecida, sensação de presença de algo estranho, dores de cabeça, febre súbita, a temperatura e a pressão arterial sobem, inchaço corporal e sensação de pavor, entre outros.

Segundo o escritor russo Alexander Myagchenkov, os incidentes que acontecem nesta área não podem ser comparados a qualquer outro lugar. Ele afirma inclusive que algumas pessoas que visitaram o Triângulo de Molebka desenvolveram poderes e habilidades super-humanas!

D82BC3DC-84B8-4D47-954F-810E3DA95622

Um exemplo é o cosmonauta Pavel Mukhortov. Dispensado do exército por razões de saúde, encontrou trabalho como jornalista. Para fins de investigação, ele visitou a região do triângulo e relata que imediatamente sentiu-se estranho e assustado.

À medida estranhos objetos voadores apareceram, eles tiraram fotos, porém alguns integrantes de seu grupo rapidamente adoeceram. Mukhortov entretanto sentiu-se alterado ao retornar a Moscou. Segundo ele, parecia que havia sido preenchido com um grande conhecimento sobre física aeroespacial. Pouco tempo depois ele foi admitido no Programa Espacial Soviético como um cosmonauta, com louvores.

Misteriosos avistamentos

Os russos conhecem centenas de casos de aparecimento de óvnis de vários tipos, em forma de cigarros, pirâmides, esferas e discos, observados pelos moradores locais e por visitantes.

Dentre estes, a região também possui inúmeros relatos de vários tipos de contatos com seres não humanos. Testemunhas afirmam ter visto luzes estranhas no céu, objetos voadores e serem surpreendidos por seres translúcidos que emergem da floresta.

294A79E2-6D8B-41D1-A09B-D2B6338A6719

Certa vez, uma equipe de televisão americana adentrou a área para realizar uma matéria sobre os fenômenos incomuns que assolavam a área. Porém, logo no início de sua visita se depararam com uma fonte de energia estranha e foram perseguidos. Essa caçada durou até eles alcançarem as matas circundantes. O interessante é que outras luzes translúcidas – que se juntaram a principal – exalavam um calor peculiar. Como resultado, vários membros do grupo receberam queimaduras na pele.

Vários místicos e médiuns frequentam a área, e justificam-se dizendo que o lugar é altamente energético e perfeito para “abastecer” os seus recursos energéticos e reforçar a sua capacidade de cura.

A escultura

Entre relatos de aparecimento de óvnis, “bolas de energia”, fantasmas e colunas de luz da origem desconhecida, recentemente foi inaugurada uma escultura em madeira no povoado de Molebka, marcando o local como um dos mais ricos na casuística do fenômeno OVNI.

A peça em madeira representa um ser extraterrestre com os característicos olhos grandes, e mede cerca de 2 metros de altura. Foi feita pelo artesão e escultor Viktor Sazanovic.

D287132B-1F64-4FD5-A2F4-044744544423

“Este é o primeiro monumento da Rússia dedicado aos extraterrestres”, comentou á agência de notícias Nikolay Subbotin, presidente da Rufors- (Russian Ufo Research Station). Nickolay disse que agora ufólogos locais estão pensando em abrir um museu UFO em Molebka com um observatório em forma de um disco voador.

Os cientistas ainda estudam as razões de existirem estas zonas geo-patogênicas e porque elas concentram em torno de si tal quantidade de fenômenos paranormais. De fato são locais dignos de se tornar enredo para filmes de terror e sem dúvida valem a pena serem visitados, desde que você tenha coragem para aderir ao turismo radical, ou então permanecer como um observador.

Abaixo os amigos e amigas poderão conferir um vídeo que mostra algumas imagens curiosas. A linguagem está em russo, portanto que se interessar em assistir a reportagem sugiro que ative a função legendas do You tube, e em seguida clique no ícone de configuração (aquela engrenagem no canto do vídeo) e solicite a tradução da legenda para português.