As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.  

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.  

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.  

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.  

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.  

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.  

– Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além do que está acontecendo na vida deles ou na cabeça deles. Eu não sou analista. Minhas perguntas não têm intenção de encontrar respostas, mas de permitir que essas pessoas contem as histórias delas.  

E elas contam.  

Mais que isso: elas desenham e tentam de todo jeito mostrar o que aconteceu com elas e com que se pareciam os seres que as levaram para longe do planeta Terra.  

Veja quem são estas pessoas com quem Hirsch conversou, saiba o que aconteceu com elas e veja os desenhos que elas fizeram.

clip_image001

Cynthia diz que encontrou vários tipos de extraterrestres quando tinha por volta de 30 anos e descobriu a verdade sobre ela mesma: ela era um experimento do governo, em conjunto com seu pai, e foi produzida com DNA extraterrestre.

Ela diz que já deu vários rolês nos mais diversos tipos de naves espaciais e conheceu vários tipos diferentes de aliens: os Salamândricos, os Cinzentos, os Guerreiros da Luz Assírios e, entre todos, os mais legais são os Arturianos Azuis, que foi um deles que ela escolheu desenhar.  

clip_image002

Jeffery teve contato com um extraterrestre há 11 anos, em St. Louis, no Estado norte-americano do Missouri. Ele estava em um bar de strip-tease quando um cara colou nele e começou com uns papos esquisitos.  
Jeffery diz que o tal cara sabia tudo sobre sua vida – sabia quem eram os pais dele, onde eles moravam, como eles iam morrer e a causa da morte deles. Ele disse que estava lá para o abduzir e assim o fez.  
Jeffery diz que o estranho tinha uma voz esquisita. Segundo seu relato, seu pai havia sido abduzido nos anos 50 e morreu de câncer, em 2001 como os alienígenas disseram que ele morreria. Suamãe morreu no ano passado e disse a Jeffery que ele sabe onde encontrar os aliens, mas Jeffery diz que não sabe não.  

clip_image003

Jill diz que os alienígenas mexeram com a sua aura e que ativaram sua consciência. Os ETs com quem ela teve contato são os Zeta Reticulianos que, segundo ela, são especialistas em genética e sabem manipular e modificar o DNA de todos os seres do universo.  

clip_image004

Jocelyn diz ter sido abduzida junto com um grupo de pessoas que incluia suas duas filhas, seu marido e uma vizinha dela. Todo mundo foi levado para uma base subterrânea na área de Sedona, Arizona (EUA). Os seres que a levaram, segundo ela, pareciam insetos.

Eles a colocaram sentada em um assento em forma oval, botaram um dispositivo esquisito em sua cabeça e havia um longo cilindo de onde provinha uma espécie de chama azul.  

clip_image005

Sebastian diz que, há três anos, um alien que parecia uma criança com olhos grandes, apareceu no seu quarto enquanto ele estava meditando e abriu seus olhos contra a sua vontade. A criatura tinha olhos grandes e boca e nariz pequenos. Segundo Sebastian, o bicho sumiu sem deixar vestígios.  

clip_image006

Jeanie diz ter sido abduzida durante a passagem do cometa Hale-Bopp sobre a terra, em 1999. Era uma noite de lua cheia e ela sentiu um calor poderoso em sua genitália. Assustada, ela acordou e sentiu dedos ossudos e magricelos desenhando círculos na região de seu ovário direito e, quando tentou se mover, descobriu que estava misteriosamente paralisada.

Ela diz ter pedido para que eles parassem e foi desacordada com uma luz branca e, quando acordou, estava dentro do que imaginou ser uma nave espacial. Ela diz que estava havendo uma convenção e que havia um assento reservado para ela. Ela, então, se sentou perto de uma criatura que parecia ser feita de carne defumada e que parecia com uma professora que deu aula para ela na infância.  

clip_image007

Sasha diz que os aliens que o abduziram eram todos humanoides. Ele foi levado para uma grande nave onde havia uma música alta tocando e os aliens ficavam meditando de pernas cruzadas. Segundo ele, uns eram pequenos, outros eram grandes e alguns deles usavam aventais brancos.  

clip_image008

Lisa diz ter ouvido alguém bater em sua porta e, quando ela abriu, havia um ET cinzento do lado de fora e ele oferecia a ela um bebê alien. Quando ela o segurou nas mãos, ele deu outro bebê para ela. Ela então se assustou e acordou gritando. Naquilo que pareceu um sonho, ela tinha um grande furo na nuca que, quando exposto à luz negra, um triângulo de luz brilhava ao redor dele.  

clip_image009

Nancy foi abduzida no verão de 1961, quando tinha 20 anos de idade e estava na cada de uma amiga. Ela diz que o pai dessa amiga entrou na casa, vindo da rua, e disse que era para elas irem lá fora com ele, porque havia algo estranho. Elas saíram e viram um grande objeto prateado pairando sobre uma árvore. A polícia foi chamada e foi até lá para ficar sem saber o que fazer.

  Por um telescópio, Nancy diz ter visto a nave emitir um facho de luz sobre umcarro que foi imediatamente paralisado. Seus pais disseram a ela que nunca contasse essa história para ninguém.  

– Por 50 anos, eu guardei essa história só para mim e, faz apenas 6 meses, fui ver um médico ufologista e ele fez uma regressão em mim. Na primeira, eu não lembrei nada, mas, na segunda, lembrei de tudo. Os aliens me levaram para dentro da nave e fizeram uma laparoscopia em mim. Isso foi em 1961. Não havia laparoscopia em 1961. Não existia.  

clip_image010

Camille diz que estava passeando com o cachorro, acompanhada por seu namorado, em Los Angeles (EUA). Ela diz que o cachorro começou a latir para um esquilo no alto de uma árvore e, por isso, ela e o namorado ficaram olhando para cima, para o esquilo, até que notaram que havia um objeto negro no céu.

Mais tarde, quando ela estava em casa, uma luz azul-turquesa innvadiu seu quarto e, quando tocou nela, ela ficou congelada. Quando abriu os olhos novamente, Camille diz que estava deitada sobre uma mesa de uma sala de cor branca. Os aliens que ela viu tinham cabeças grandes e brancas e eram todos parecidos.  

clip_image011

Andrea diz ter ido com um amigo para fazer um passeio por Bell Rock, em Sedona, Arizona (EUA) porque havia ouvido falar que o lugar era um vórtex de energia e, mesmo sem saber o que aquilo significava, achou que o passeio valeria a pena.  

– Depois de um tempo de caminhada, eu comecei a perceber pelo canto dos meus olhos que havia um pequeno ser de calças quadradas nos acompanhando. A gente chama de “calças quadradas” porque era isso mesmo que ele parecia: uma criatura de 1,20 m, usando calças quadradas. 

 

<a href="http://<a href="https://go.hotmart.com/N35474418E&quot; rel="nofollow"><img src="https://cursodeinglesbritanico.com/afiliados/banners/banner-1-250×250.png&quot; border="0" width="250" height="250" />Echo Dot (3 geração, Smart Speaker com Alexa preço imperdível na Amazon (clique aqui e comprove

Segundo Andrea, a criatura se parecia com o Bob Esponja antes mesmo de alguém ter criado o Bob Esponja. Ela se comunicava com ele telepaticamente e, conforme iam caminhando, mais criaturas de calças quadradas iam aparecendo. havia outras pessoas por perto, mas os Bob Esponjas do espaço só conversavam com Vivian e, aparentemente, só ela era capaz de vê-los.  
– Eles me disseram que eu era um deles.  

clip_image012

Bruce tinha sete anos de idade e morava em Indiana. Durante uma noite, ele acordou com uma coceira irritante no nariz e, quando foi ver, havia vidro epalhado por sobre seu rosto e ele não entendia o que acontecia. Ele diz que alguém se aproximou dele, pegou seus braços e os cruzou sobre o peito, dizendo que estava tudo bem e que ele não precisava se preocupar.  

Mais calmo, Bruce sacou que ele estava em uma espécie de maca de metal e estava usando uma roupa espacial. O ser que o acompanhava também usava um traje espacial, mas não havia como ver o rosto dele porque ele estava de capacete e uma viseira dourada tapava o seu rosto.Ele diz ter perguntado onde estava e a criatura respondeu que eles estavam em uma das luas de Saturno.  

Fonte: UFOs-Wilson