O Pré-Adâmico é uma civilização antiga hipotética anterior ao Gênesis Bíblico. A hipótese é apoiada por teólogos, místicos e até arqueólogos. Seria uma espécie humana ou mesmo seres inteligentes não humanos que teriam pisado na Terra antes dos anos 4.000 / 5.000 a. C., esse seria mais ou menos o tempo da criação de Adão e Eva, de acordo com o cálculo de vários teólogos.  

Mundo pré-adâmico segundo textos religiosos 

Gênesis poderia ter sido um “reset” da Terra e não sua criação primitiva. A Bíblia apresenta vários versículos interessantes que falariam da destruição do mundo por Deus (várias vezes na história): 

Jeremias 4: 23-25: Observei a terra, e eis que era sem forma e vazia; também os céus, e não tinham a sua luz.Observei os montes, e eis que estavam tremendo; e todos os outeiros estremeciam.Observei, e eis que não havia homem algum; e todas as aves do céu tinham fugido. 

Esses versículos de Jeremias poderiam ser associados a Gênesis 1:2, “E a terra era sem forma e vazia”. Isso indicaria que um mundo pode ter existido antes de Gênesis e que havia sido deixado sem forma (ou ‘sem ordem’ em algumas traduções) e vazio devido à destruição causada por pecados ou transgressões.

A razão para a chamada “desordem” (ou caos) antes de Adão, poderia ter surgido da própria queda de Satanás (!). No livro Ciudad de Dios, Santo Agostinho de Hipona escreve que as histórias e mitologias das culturas pagãs são incompatíveis com o Gênesis. Isso significaria que essas mitologias estariam falando de seres antes da criação do ser humano no Jardim do Éden, e também coexistindo com eles, mas em outras terras (fora do Éden).   

O Islã também fala de seres pré-adâmicos. Os djinn e hinn seriam pelo menos 2 tipos de seres. O djinn e o hinn seriam espíritos de duas raças pré-adâmicas que trouxeram o caos ao mundo e, conforme os versículos de Jeremias eles teriam que ser destruídos, como em uma “purificação do pecado”. Achados arqueológicos sugerindo a existência de seres “pré-adâmicos” Os arqueólogos descobriram muitos dos chamados “artefatos extraviados (ou fora do lugar)”, com datas que parecem impossíveis e indicam a existência de seres humanos (ou seres avançados) muito antes da história escrita. Aqui estão alguns exemplos dentre varios: A pedra Dashka ou o mapa do criador, um mapa esculpido em pedra de milhões de anos atrás;

O ‘London Hammer’, com mais de 100 milhões de anos;

A incrivel descoberta de várias cidades submersas no fundo do oceano, como a cidade submersa de Khambhat, na Índia.. 

…O que são essas antigas cidades subaquáticas? Elas são fortes evidências de uma civilização pré-adamita? Muitas delas têm estruturas elaboradas e exibem um nível de tecnologia que os cientistas dizem que não era possível no momento que foram levantadas Observação: Também houve algumas descobertas que desapareceram sob circunstâncias misteriosas que desafiavam a historia tradicional… 

O Dr. Alexander Koltypin é um geólogo essencial na teoria das civilizações pré-Adâmicas. Ele conduziu inúmeras expedições e reuniu bastante informação sobre a presença de seres humanos desconhecidos milhões de anos atrás.  Segundo suas investigações, houve cataclismos em várias épocas geológicas que exterminaram as civilizações pré-Adâmicas, como na chamada extinção em massa Permiano-Triássica (250 milhões de anos atrás).