O ser humano ainda não conhece praticamente nada sobre o espaço sideral. Embora já tenhamos pisado na lua e visitado marte através de robôs, o homem ainda tem muito a explorar na vastidão do universo. Uma prova de que ainda não conhecemos os mistérios do espaço é o desconhecimento da origem de alguns sons aterrorizantes que já foram captados.

Sim, lá no espaço esses sons aterrorizantes ainda são um mistério. Apesar de o som não se propagar no vácuo, as sondas conseguiram captar essas vibrações e transformar em algo audível para o ser humano. Será que você é capaz de decifrar os mistérios desses sons aterrorizantes?

A seguir, separamos esses áudios para você ouvir e se arrepiar com os sons. Alguns parecem algo aleatório, mas outros realmente parecem uma mensagem tentando ser enviada através de códigos. Será que você consegue decifrar esses sons aterrorizantes?

1. Som interestelar

Em agosto de 2012, depois de 35 anos de voo, a Voyager I da Nasa se tornou a primeira A sonda a chegar no espaço interestelar. A nave marcou o momento ao mandar sons estridentes de ondas solares se chocando com o plasma interestelar. O fenômeno ocorre quando gases ionizados do espaço se chocam com a influência do sol a quase 20 bilhões de km. Uma segunda gravação feita em 2013 revelou que o tom ficava mais forte assim que a densidade do plasma aumentasse por causa da distância do sol.

2. Júpiter

Quando a sonda Juno da Nasa se aproximou da órbita de Júpiter, foi capaz de gravar um som assustador que surpreendeu cientistas. De acordo com especialistas, o som foi gerado pelo choque em arco, provocando na ultrapassagem da sonda durante o contato com o campo magnético do planeta. Assim como na Terra e em outros planetas, o campo é responsável por proteger o planeta de ventos solares agressivos.

3. Saturno

Enquanto se aproximava de Saturno, em abril de 2002, a sonda Cassini da Nasa começou a detectar estranhas emissões de rádio dos polos do planeta. Os equipamentos de medição de ondas de rádio instalados na sonda conseguiram detectar um espectro de frequências em sintonia com o aparecimento de auroras.

Estruturas sutis encontradas no espectro mostraram que existiam várias fontes de rádio vindas de Saturno por meio de seus campos magnéticos. As frequências de rádio de Saturno estão acima das ouvidas por humanos, mas com uma modificação de tom é possível perceber o som do planeta. Teorias da conspiração apresentaram algumas semelhanças entre os padrões do som com o discurso de espécies inteligentes.

4. Cometa devastador

Quando a sonda Rosetta se aproximou do Cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko em agosto de 2014, surpreendeu os cientistas com uma estranha gravação. De forma inesperada, o cometa estava produzindo uma “canção” na forma de um campo magnético oscilando ao seu redor. As variações no campo magnético aconteciam entre 40 e 50 mHz, 10 mil vezes abaixo do que o ouvido humano pode ouvir.

Quando o espectro foi ajustado, foi descoberto que o cometa produzia uma série de cliques e grunhidos. Cientistas não foram capazes de explicar o processo que criava os sons, mas suspeitaram que eles estivessem ligados a eliminação de partículas.

5. Sistema GRS 1915+105

O sistema estelar GRS 1915+105 é um dos mais bizarros do espaço, consistindo apenas de uma uma estrela alimentando constantemente um buraco negro próximo. O par cria um gêiser espacial de incrível poder, enquanto o buraco negro arranca matéria da estrela.

A cada meia hora, massa equivalente ao tamanho de um asteroide de 100 trilhões de toneladas é jogado no espaço próximo da metade da velocidade da luz. O satélite Rossi da Nasa observou o processo em 1996 e seus registros foram convertidos em som por equipes do MIT.

6- Sol

As vibrações suaves dos sons do Sol assemelham-se a pulsação de um órgão gigantesco. Pode-se considerar que é o bombeamento de um órgão gigante de um extraterrestre.

7 -Terra

A NASA capturou alguns sons do planeta Terra, sons de um fenômeno chamado “coro”, que ocorre quando ondas de plasma são recebidas nos cinturões de radiação do planeta. Para os cientistas tais sons emitidos pelo planeta Terra são conhecidos como “canção do planeta Terra”.