Um dos principais temas que animaram os escatólogos da virada do milênio foi o chamado “Terceiro Segredo de Fátima” – a parte final das revelações apocalípticas recebidas em 1917 por três crianças portuguesas, das quais a mais famosa foi  Lucia Santos.

Esta última profecia foi estritamente classificada pelo Vaticano e passou de mão em mão apenas em listas compiladas com base em evidências secundárias. Como muitos pensavam na década de 1990, a profecia diz respeito ao período 1999-2000, pelo qual o mundo passou com segurança e se esqueceu de Fátima.

Os Pastorinhos de Fátima

Porém, com o início da pandemia do coronavírus, o interesse dos pesquisadores pela profecia foi retomado de forma inesperada, pois se sabe com segurança que, segundo a história de Lúcia Santos, o Apocalipse começará com algum tipo de praga, e essa praga vai surgir,  de acordo com novos recálculos recentes em 2020, ou seja, apenas no ano oficial do início da pandemia.

Como é conhecido este ano e em que se basearam os cálculos?  A fonte de tudo isso é a famosa entrevista concedida à Radio Art Bell por Martin Malachi, um padre católico irlandês, professor de paleografia no Pontifício Instituto Bíblico do Vaticano e secretário do cardeal Augustin Bea.

Em 1960, esse homem foi apresentado ao texto da profecia secreta e jurou não divulgá-la.  Mas, em 1993 e pouco antes de sua morte em 1998, Martin Malachi deu várias grandes entrevistas com Art Bell, dedicadas ao Terceiro Segredo de Fátima, e lá a seguinte versão da profecia foi revelada:

Uma grande praga cairá sobre a humanidade. Não haverá ordem em nenhum lugar do mundo. Satanás governará os lugares mais elevados, determinando a imagem das coisas. Ele será capaz de seduzir os grandes cientistas que inventam armas com as quais será possível destruir grande parte da humanidade em poucos minutos.

Satanás receberá sua autoridade. Os poderosos que comandam o povo os motivarão a produzir grandes quantidades de armas. Deus castigará o homem mais profundamente do que o dilúvio, pois naqueles dias tudo acabará.


O grande e o poderoso perecerão junto com o pequeno e o fraco. Mesmo para a igreja, este será um momento de grande provação. Os cardeais se oporão aos cardeais. Os bispos se oporão aos bispos. Satanás andará entre eles e haverá mudanças revolucionárias em Roma. A igreja escurecerá e o mundo estremecerá de horror.

A Grande Guerra estourará.  Fogo e fumaça cairão do céu.  As águas dos oceanos se transformarão em vapor, e o vapor subirá e inundará tudo ao redor.  As águas do oceano se transformarão em névoa.  Milhões e milhões de pessoas morrerão hora após hora.  Quem permanecer vivo terá ciúme dos mortos.  Para onde quer que você olhe, haverá sofrimento e dor, ruínas em todos os países.

O tempo está se aproximando. O abismo se expande desesperadamente. O bom perecerá com o mau. Ótimo com pequeno. Príncipes da Igreja com os fiéis. Governantes com seu povo. Em todos os lugares haverá morte devido a erros cometidos por incrédulos e seguidores malucos de Satanás, que então tomarão conta do mundo. No final, aqueles que sobreviverem irão, em cada oportunidade, proclamar Deus e Sua glória e servi-Lo, como quando o mundo não era tão pervertido.

O apresentador da Art Bell não tinha o texto real da profecia e, portanto, leu uma das listas para o professor jesuíta – ou seja, um texto compilado com base nas palavras de testemunhas secundárias, cada uma das quais em algum lugar ouviu algo. do caminho. Depois disso, perguntou-se ao professor – pelo menos parte disso é verdade?

Acorrentado a um juramento de não divulgar o segredo, Martin Malachi disse que na verdade a verdadeira profecia é muito mais terrível do que a que acabou de ser lida e a própria publicação do texto terá consequências terríveis.  O próprio professor, como muitos no Vaticano, acredita que as pessoas ainda devem saber, mas não cabe a ele decidir essas coisas – cabe às pessoas que estão envolvidas na macro gestão.

No entanto, o texto lido para ele, segundo o professor, foi compilado por pessoas que, embora não vissem o texto original com os olhos, escreveram tudo a partir de palavras de pessoas que definitivamente conheciam a profecia.

Em seguida, o apresentador do programa de rádio de Art Bell leu para o professor um fragmento de outra versão da lista, compilada a partir das palavras de um dos padres jesuítas. Foi o padre que disse que o último Papa estaria sob o controle de Satanás. O Papa João, que tinha ouvido este texto ao tomar posse, desmaiou imediatamente, então o padre que contou tudo isso correu para salvar o Papa, e ele não teve permissão para ler o próximo documento.

Para esta passagem Martin Malachi disse:

Sim. Realmente parece que os próprios autores do texto leram o texto do Terceiro Mistério ou foram informados neste momento por uma pessoa que está bem familiarizada com a questão.


Assim, hoje se sabe com segurança que o Terceiro Mistério é um texto semelhante ao Apocalipse de João, mas apenas escrito em uma linguagem mais moderna – a linguagem de 1917. No decorrer dos eventos descritos no aviso, uma guerra mundial ocorrerá com o uso de alguns tipos de armas novos e desconhecidos no início do século passado.

R

O caos reinará no mundo neste momento, quando todos irão tecer conspirações contra todos.  E no auge de todas essas guerras, haverá algum tipo de incidente geológico ou cósmico, por causa do qual até os oceanos ferverão.

O começo, o ponto de partida de tudo isso será uma espécie de praga que atingirá o mundo inteiro.

O professor não especificou que tipo de praga seria, mas como Martin Malachi observou em sua última entrevista, não se deve temer a virada do milênio, uma vez que todos os eventos descritos no Terceiro Segredo começarão não antes de 20  anos depois.

Já que a segunda e última entrevista do professor foi concedida em 1998, então, segundo cálculos do autor do canal do YouTube Mikael, a praga deveria ter atingido o mundo em algum lugar em 2020. O vídeo com a análise foi postado online em outubro 2019 e em que grau o autor estava certo – julgue por si mesmos.