Quando será que o futuro vai chegar? Pergunta difícil de responder, visto que nem os carros elétricos estão conquistando espaço no mercado brasileiro, quem dirá o utópico carro voador.

Algumas iniciativas já estão investindo nesse sentido. É o caso da Eve Air Mobility, fundada pela Embraer e já negocia a entrega de alguns modelos que poderão ser usados como serviço de mobilidade urbana aérea e elétrica.

Mas não é a única. Aparentemente os filmes de ficção do passado não estão completamente errados. Depois do “carro voador” da Embraer, mais empresas estão buscando alguma forma de descongestionar as ruas e avenidas terrestres com o uso de veículos aéreos de custo mais acessível ou compartilhado.

Uma dessas empresas é a A.L.I. Technologies. A startup tem sede no Japão e que trabalha desde 2017 no desenvolvimento de uma moto voadora funcional. Após 4 anos, o primeiro protótipo conseguiu alçar voo decolando de uma pista de corrida naquele país. O conceito já consegue se manter e manobrar no ar, como é possível ver no vídeo, mas ainda tem uso limitado.

A “moto” é chamada de XTurismo e a A.L.I. afirma que ela deverá começar a ser vendida a partir de meados do ano que vem. O preço não está fechado, mas deve ficar por volta dos US$ 700 mil, ou cerca de R$ 3,93 milhões.

Assim como qualquer nova tecnologia introduzida na sociedade, quem a adota em estágios iniciais pagará caro por isso, enquanto a diluição dos custos e o aumento do volume de vendas – ou seja, a popularização – pode levar anos.A.L.I. Technologies XTurismo

A A.L.I. Technologies não deu todos os dados técnicos a respeito de sua criação. Entre as poucas informações que já foram confirmadas pela startup estão algumas das medidas: 3,7 metros de comprimentos, 2,4 m de largura e 1,5 m de altura. Para levantar voo, utiliza ao menos 7 motores elétricos para girar as hélices, enquanto sua operação parece similar a de um drone. No formato atual, o XTurismo tem autonomia para 40 minutos no ar, enquanto pode carregar até 100 kg.