Há alguns anos foi descoberta uma suposta pirâmide submarina de 60 metros de altura, cuja base é de 8.000 metros quadrados. Sua longevidade é de 20.000 anos e sua localização corresponde exatamente à dada por Platão na Atlântida.

Pequenas descobertas vêm reescrevendo a história da humanidade aos poucos e coisas que eram improváveis no passado são agora uma realidade. Entre essas descobertas está a de uma possível pirâmide de 20.000 anos nas profundezas do Atlântico.

Este misterioso achado arqueológico gerou muita controvérsia na comunidade científica. Isso porque pode ser a prova que faltava da existência da Atlântida.

Uma pirâmide de 20.000 anos no Atlântico?

Comunicados de imprensa em Portugal afirmavam que uma enorme pirâmide tinha sido descoberta no fundo do mar, mesmo ao lado das ilhas de São Miguel e Teceira, nos Açores.

Os Açores são um grupo de 9 ilhas vulcânicas a mais de mil quilómetros de Lisboa. Curiosamente, a construção piramidal está localizada exatamente no mesmo local dado por Platão para a Atlântida.

O filósofo grego disse que o continente perdido estava localizado em uma ilha no Atlântico, especificamente “além” das colunas de Hércules. Exatamente onde estão os Açores.

Platão também disse que a ilha era uma potência militar que existia há 9.000 anos, antes da época de Sólon. Ele também a descreve como maior do que a Líbia e a Ásia juntas.

O nível de detalhamento utilizado pelos gregos levou muitos pesquisadores a propor diferentes teorias. Da mesma forma, o fato de a fonte ser apenas suas histórias não comprovadas fez com que outros estudos a considerassem como ficção.

O fato, as fontes mais confiáveis dizem que é apenas uma formação natural, mas sempre surgem dúvidas sobre esse assunto polêmico.
Os Açores também estão em torno das linhas de falha entre a América do Norte, a Eurásia e as placas tectônicas da África. Uma área bastante instável.

Acredita-se que a estranha estrutura subaquática encontrada sob o oceano seja uma pirâmide de base quadrada, perfeitamente orientada por seus pontos cardeais.

Prova da existência da Atlântida?
Os pesquisadores afirmam que a estrutura submergiu há pelo menos 20.000 anos, quando as geleiras do mundo derreteram.
Segundo relatos de Portugal, Diocleciano Silva foi o primeiro a descobri-lo.

As primeiras estimativas sugerem que a estrutura tenha pelo menos 60 metros de altura, com uma base quadrada de 8.000 metros quadrados.
Silva conta que o descobriu durante uma pescaria e o encontrou quando usou um kit batimétrico que tinha em seu barco. Batimetria é o estudo da profundidade da água.

No entanto, nem todos estão convencidos se realmente é uma pirâmide. Muitas pessoas afirmam que é possível que seja uma colina vulcânica e não os restos da Atlântida.

Em declarações ao Diário Insular, Silva disse:
“A pirâmide é perfeitamente moldada e aparentemente orientada pelos pontos cardeais.”

Até hoje, esse mistério continua em vigor e nenhum especialista conseguiu confirmar e desmentir a descoberta feita por Silva.Isso é realmente uma prova da existência da Atlântida?