Alfred Lambremont Webre é um advogado, agora pesquisador de Marte e diretor do Instituto de Cooperação no Espaço. Nos últimos vinte anos, ele tem estudado de perto todas as fotos publicadas da superfície do Planeta Vermelho. Segundo o próprio especialista, ele conseguiu encontrar muitas evidências de que Marte é habitado por seres inteligentes.

Vamos começar com outro ângulo. Nos últimos 45 anos, mais de 65 milhões de pessoas desapareceram oficialmente em nosso planeta. Esta quantidade terrível há muito preocupa e ainda deixa muitos pesquisadores não indiferentes.

Segundo Alfred Webre, milhões de humanos sequestrados trabalham em Marte
Alfred Webre

Entre eles está Alfred Lambremont Webre, que afirma ter evidências de que a grande maioria das pessoas desaparecidas está em Marte.

Em algumas fotos da NASA, Webre examinou passagens para o interior do planeta. De acordo com sua teoria, uma catástrofe ocorreu em Marte cerca de 100-150 mil anos atrás, que praticamente destruiu a civilização. Os remanescentes se estabeleceram bem abaixo da superfície do planeta. Como os habitantes de Marte estavam cientes da tragédia iminente, eles conseguiram se preparar – e isso, em parte, os salvou.

No entanto, os marcianos restantes não eram suficientes para existir normalmente, e então humanos antigos foram levados para lá. Eles trabalharam em minas nas profundezas de Marte.

De acordo com Alfred Webre, essas bases subterrâneas de plantas autônomas ainda estão funcionando. Os marcianos são os principais seres em seu planeta e, supostamente, os seres humanos desaparecidos são forçados a trabalhar para eles.

Marcianos são insetóides (uma mistura de humanóides e insetos). Eles têm seis membros e suas cabeças parecem focinhos de gafanhotos. Eles não vão à superfície do planeta sem roupas de proteção, por isso não é tão fácil vê-los a olho nu.

Em troca da escravidão humana em Marte, os insetóides ajudaram os humanos a prosperar por muito tempo. Foram eles que depositaram o conhecimento para o desenvolvimento da humanidade mais antiga. Os habitantes de Arkaim – o Stonehenge russo e cidades semelhantes conheciam a astronomia e a metalurgia há 30 mil anos.

Segundo Alfred Webre a civilização marciana estão no subsolo

Os edifícios mais antigos, supostamente dos egípcios, também foram construídos sob o controles dos marcianos, 15 a 25 mil anos atrás. Os celtas, o misterioso povo das estrelas, ganharam conhecimento sobre ligas de aço e antigos ritos mágicos há mais de 14 mil anos. Existem muitos exemplos semelhantes e, de acordo com Alfred Webre, todos eles têm uma coisa em comum – devem seu progresso aos marcianos.

Segundo o pesquisador, várias dezenas de milhões de pessoas trabalham nas minas de Marte e a NASA sabe disso e se prepara para o contato total em 2040, quando nossa civilização atual voará para Marte com sua delegação.

Já hoje, Webre está preparando um conjunto de leis que se aplicariam a todo o sistema solar. As leis devem ser baseadas nos direitos das pessoas de se recusarem a trabalhar à força para outras civilizações.

Ele está confiante de que seu trabalho contribuirá para a aceleração dos contatos entre nossas civilizações. Todos nós estamos interessados nisso – os marcianos receberão uma força de trabalho, e a humanidade receberá as tecnologias e os conhecimentos mais recentes.

Segundo Webre essa é a forma dos Marcianos uma mistura de humanoide e insetos chamados conhecidos como Insetoides

Se você acredita ou não na teoria de Webre, depende de você. Pode soar como delírio mórbido ou má ficção para alguns. Sua pesquisa, embora semelhante à ficção científica, tem algum tipo de fundamento lógico. Mais cedo ou mais tarde, o contato com civilizações extraterrestres ocorrerá de qualquer maneira, e precisamos estar prontos para isso não apenas mental e tecnologicamente, mas também legalmente.

Certamente, as civilizações inteligentes mais elevadas têm um conjunto de regras e leis. A apresentação de propostas da humanidade ali significará introdução no sistema e uma adaptação mais acelerada.